Cartões do SuperaRJ começam a ser distribuídos no interior do RJ

O Governo do Estado inicia, nesta terça-feira, dia 8, a distribuição dos cartões para as 19.354 famílias beneficiadas pelo SuperaRJ nos municípios do interior. Para evitar aglomerações, os locais para a entrega do auxílio emergencial são enviados aos beneficiários por meio de mensagens de celular. Quem não receber o SMS, pode consultar no site do SuperaRJ se tem direito ao benefício. Nesta primeira etapa, em todo o estado, serão atendidas 42.569 famílias inscritas no CadÚnico.

Segundo o governo, no interior, os cartões serão distribuídos em equipamentos públicos, com uma logística especial para facilitar a vida dos beneficiados e não causar aglomerações. Somente o titular poderá retirar o cartão, portando documento original com foto.

No total, o SuperaRJ contempla mais de 355 mil famílias, cerca de 1,4 milhão pessoas que vivem na pobreza e extrema pobreza e que perderam os empregos durante a pandemia da Covid-19. Os benefícios são de R$ 200, com acréscimo de R$ 50 para cada filho, limitado a dois menores. Na segunda fase do programa, que começa no próximo dia 25, serão contemplados mais de 315 mil desempregados. No total, o governo vai investir, inicialmente, mais de R$ 87 milhões no SuperaRJ.

No SuperaRJ, também são oferecidos financiamentos que podem chegar a até R$ 50 mil para micro e pequenas empresas e até R$ 5 mil para autônomos e profissionais informais. O prazo máximo é de 60 meses, com carência variando de seis a 12 meses. Os contratos são firmados pela Agência Estadual de Fomento (AgeRio). Sem juros, os créditos são financiados pelo Fundo Estadual de Fomento ao Microcrédito Produtivo Orientado para Empreendedores (Fempo). No total, serão investidos, inicialmente, cerca de R$ 150 milhões. Os créditos podem começar a ser solicitados no site da AgeRio.

Quem pode receber o auxílio
– Inscritos no Cadastro Único de Pessoas Sociais (CadÚnico), nas faixas de pobreza ou extrema pobreza
– Morador do Estado do Rio de Janeiro
– Maior de 18 anos, exceto no caso de mães adolescentes
– Cidadãos com o CPF regularizado
– Quem perdeu o emprego formal com salário de até R$ 1.501, a partir de 13 de março de 2020, sem fonte de renda

Quem NÃO pode receber
– Beneficiários do Bolsa Família ou de qualquer auxílio emergencial federal ou municipal
– Quem recebe benefícios previdenciários, assistenciais ou trabalhistas, como pensão, aposentadoria e seguro-desemprego
– Pessoas com renda, no ano de 2020, igual ou superior a R$ 28.559,70

Outras informações sobre o SuperaRJ podem ser obtidas no site do SuperaRJ ou pelo número 0800 071 7474, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h40, e aos sábados, das 8h às 14h20.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.