Chuva e queda de barreiras impedem acesso a Visconde de Mauá

Quem pretendia subir ou descer a serra neste domingo, dia 4, até Visconde de Mauá terá que mudar de planos. É que uma forte chuva provocou queda de barreiras na madrugada de domingo na rodovia RJ-163, que dá acesso aos distritos da Serrinha e Capelinha e a região de Mauá, e impediu a passagem para os veículos que trafegam no local.

Segundo informações nas redes sociais, um motorista da Viação Resendense teria informado que as máquinas estavam na capelinha indo ate o local, mas que a estrada não tem previsão para ser liberada, devido ao grande contingente de veículos.

De acordo com a Defesa Civil de Resende, equipes das prefeituras de Resende e Itatiaia seguem trabalhando nos dois sentidos para desobstruir a estrada. O diretor do órgão, Atanagildo Alves, ressalta que caíram várias barreiras, o que fará o serviço durar o dia todo.

– A estrada está interditada tanto na subida quanto na descida. Mas acredito que até o final da tarde de hoje (domingo) ela estará desobstruída parcialmente. Essa seria uma obrigação do Governo do Estado, mas como não estão fazendo isso, vamos fazer o máximo que der.

Ele destaca que a Defesa Civil vem trabalhando junto com Defesa Civil e a Prefeitura de Itatiaia, já que Maringá, que fica no município vizinho, também teve seu acesso prejudicado. Atanagildo pede paciência aos motoristas, e que não acessem o trecho neste momento.

– O único acesso que haveria para os motoristas chegarem agora a Mauá seria pela Serra do Eme, em Vargem Grande, porém a estrada é de chão e não suportaria o tráfego, e lá também choveu muito – completa.

Mas as previsões iniciais da Defesa Civil podem não se confirmar, já que informações das redes sociais davam conta de que as máquinas estão no local, mas que o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) teria interditado a passagem total para fazer uma pericia por risco de desabamento da estrada.

Atanagildo confirmou a informação dizendo que o Inea vem acompanhando a situação de perto devido ao fato de haver um parque estadual nas proximidades (Parque Estadual da Pedra Selada – PEPS), mas não soube dar outras informações sobre a presença do órgão ambiental.

 Foto: Reprodução/Redes Sociais

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.