Ato de resistência e emoção da filha marcaram inauguração da Casa Claudionor Rosa

No sentido horário: placa indicativa da casa, ato de resistência no livro de assinaturas, com o número 17 em branco, boneco de Claudionor e momento de inauguração do espaço

Neste sábado, dia 6, foi inaugurado o novo centro cultural e histórico de Resende, a Casa Claudionor Rosa. O momento de maior destaque do evento aconteceu durante o descerramento da placa indicativa da casa, produzida por Antônio Leão, com a participação dos filhos do historiador, Luciano e Luciana Rosa, e do deputado Noel de Carvalho (PSDB). A herdeira de Claudionor, inclusive, se emocionou na homenagem ao pai, morto em 2019, ao lado do parlamentar.

A festa de inauguração, que contou com a presença de artistas e intelectuais presentes, também teve café colonial, boneco representando o homenageado, apresentações da Fanfarra de Engenheiro Passos e do saxofonista Evandro, além de um fato curioso envolvendo a assinatura do livro de presenças: a linha onde se encontra o número 17 ficou em branco, o que pode ser considerado o ato da resistência pelo fato de ninguém ter preenchido (o número ficou conhecido por ser o do partido que elegeu o presidente Jair Bolsonaro, no ano de 2018).

Após a morte de Claudionor, a casa passou por reforma e passa a ser um espaço de memória da história e cultura da cidade e do historiador. Além disso, o local também será o endereço da Associação de Amigos do Museu de Arte Moderna (MAM) de Resende, além de servir como um centro de produções e reproduções dos eventos promovidos pelo Claudionor. Quem está à frente da criação do espaço é Luciano Rosa, que tem se empenhado ao máximo pela memória do pai.

O espaço fica na antiga residência do historiador, na Rua Dr. Cunha Ferreira, 107, no Centro de Resende.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.