Mauá e Vargem Grande recebem Campanha de Vacinação Antirrábica

Neste sábado, dia 24, a Prefeitura de Resende e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizam mais uma ação da Campanha de Vacinação Antirrábica Animal 2021, entre 9 e 15h. No distrito de Visconde de Mauá, a equipe do CCZ imunizará cães e gatos no posto fixo que será montado em frente ao bar do Labrego. Já no distrito de Vargem Grande, haverá busca ativa, ou seja, a aplicação da vacina será itinerante para as populações canina e felina. Durante toda a campanha, serão 36 postos de vacinação, entre volantes e fixos, esquematizados até outubro deste ano. De acordo com o último balanço feito no dia 26 de junho pelo CCZ, o município já alcançou a marca de 12.216 animais imunizados contra a raiva.

A campanha é voltada para cães e gatos com mais de três meses de idade, que estejam gozando plena saúde. O diretor do CCZ, o médico veterinário Bruno Marins Souza, orientou sobre as restrições para a imunização, frisando a importância de proteger caninos e felinos contra a doença.

— Todos os cães e gatos saudáveis, que se enquadram na faixa etária estipulada, devem ser vacinados contra a raiva, respeitando sempre o prazo de validade da vacina, que é de um ano. O condutor do animal deve ser maior de 18 anos de idade e estar munido com o documento de identidade. É importante ressaltar que não estão aptos para a imunização: as fêmeas prenhas ou que estejam amamentando; e os animais que apresentem alguma enfermidade ou em tratamento com medicamentos anti-inflamatórios ou antibióticos. A raiva é uma doença infecciosa viral aguda, que afeta mamíferos, inclusive o homem, e caracteriza-se como uma encefalite com letalidade de aproximadamente 100%. Esta campanha é uma questão de Saúde Pública, com o objetivo de proteger os animais de estimação da nossa cidade. No início de maio deste ano, foi diagnosticado um caso de raiva no Estado do Rio de Janeiro, após mais de 20 anos. O cachorro era de Duque de Caxias. Este caso foi um alerta para os donos de cães e gatos, que passaram a se preocupar mais e procurar pela vacina contra a doença – reforça o diretor Bruno Marins.

Para evitar transtornos nas imediações dos postos, conforme instruções do CCZ, os animais devem ser devidamente conduzidos com guias e coleiras correspondentes aos seus portes. Os animais mais ferozes devem ser levados com focinheiras. Já os gatos devem ser transportados em caixas ou gaiolas, visando coibir fugas e ataques de outros animais. Todos os protocolos de segurança sanitária em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) também devem ser respeitados, como o uso obrigatório de máscaras e o distanciamento social. Preferencialmente, o animal deve ser levado por apenas uma pessoa, para que não haja aglomerações.

Vale lembrar que a população canina do município é estimada em 14 mil cães, enquanto a felina é 2,5 mil. A expectativa é de que sejam vacinados contra a raiva mais de 12 mil cães e 2,4 mil gatos nesta edição de 2021.

Para quem não conseguiu ou perdeu a oportunidade de vacinar seu animal de estimação em seu bairro, poderá procurar o CCZ para a imunização, bastando comparecer à sede da unidade, na Rua Eurídice Paulina de Almeida, nº. 415, no bairro Vicentina II. O CCZ funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Para outras informações, os telefones da unidade são: (24) 3360-9690 ou (24) 3381-9802.

Foto: Raimundo Brasil/Divulgação PMR

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.