Podcast é um importante aliado do ensino no Colégio Estadual João Maia

Adriana (à direita) no estúdio de podcast: “é um recurso pedagógico por incentivar alunos a produzirem conteúdos que estudaram” (Fotos: Divulgação)

Nesta quinta-feira, dia 23, será lançado em primeira mão um documentário produzido por alunos e professores do Colégio Estadual João Maia, em Resende. A estreia da produção de 35 minutos acontece a partir das 10h30 em uma das salas do Cine Show, no Resende Shopping.

O documentário tem a participação de mais de 30 pessoas (sendo nove delas participando de depoimentos), entre professores, alunos, funcionários e também ex-professores e ex-alunos, contando sobre a importância do João Maia na vida delas. Entre eles, estão os alunos do Grêmio Estudantil, que há pouco tempo ganharam um estúdio de podcast, montado na sala do próprio Grêmio. “Tudo começou com os alunos fazendo podcasts por celular. E como eles se empolgam com essas novas tecnologias! Gostam muito”, explica a diretora geral Gisele Américo Soares.

Com o interesse dos estudantes com as tecnologias midiáticas, o colégio ganhou um estúdio de podcast para apresentar programas de informação, entretenimento, músicas, prestação de serviço, dicas de estudo, entrevistas e outros assuntos educacionais para pais e alunos da instituição, além de toda população de Resende. A iniciativa foi pensada para incentivar os alunos a produzirem conteúdos de ensino, além de motivar a educação de maneira criativa e inovadora.

– É um recurso pedagógico, eles próprios podem gravar áudios sobre os assuntos estudados, pois alguns dos nossos alunos são mais auditivos – cita a diretora adjunta Adriana Angelina de Souza Aquino.

É o caso do estudante Francisco Oscar, um dos membros do Grêmio Estudantil, que tem deficiência visual. O fato de quase não enxergar não foi um impeditivo para que fizesse sucesso nas redes sociais. “Ele se interessa muito na produção dos podcasts, e ainda tem sua própria rede social onde chega a mais de 62 mil seguidores”, relembra Adriana.

Inicialmente, apesar de contar com recursos tanto para a produção dos áudios do podcast quanto para vídeos de lives (gravações ao vivo), o estúdio trabalha apenas na produção dos áudios, mas pretende começar a gravar vídeos em breve. “Estamos ainda na fase de planejamento, nossa ideia é produzir um vídeo por semana”, finalizou a diretora adjunta.

O estúdio conta com dois microfones, adquiridos por meio de uma doação do Governo do Estado, e uma caixa de som, duas câmeras, dois tripés e um computador, que já pertenciam à unidade. Questionada sobre quais são os assuntos dos conteúdos exibidos, Gisele diz que o mesmo varia de acordo com o interesse do professor ou do grupo de alunos. “Cada professor vai utilizar o estúdio de acordo com as necessidades e interesses. Uma turma, por exemplo, pode utilizar o que estudou na sala de aula; já o Grêmio Estudantil fará os seus podcasts com variados assuntos, e por aí vai”.

Além de utilizar a plataforma para divulgação de conteúdo, os grupos poderão promover também entrevistas com convidados durante suas gravações.

AINDA SEM NOME E EM BREVE NO YOUTUBE
O documentário sobre o colégio, que até o dia da entrevista (realizada na quarta-feira, dia 22) não tinha um nome definido. “Isso a gente definirá até a hora da primeira exibição”, acrescentou Gisele.

Ela adiantou que nem todos os alunos poderão estar presentes durante a primeira exibição na sala de cinema do shopping. Tanto que posteriormente o documentário será também exibido em outros locais, uma vez que a escola está negociando datas para usar o Plenário da Câmara Municipal. Após as primeiras apresentações, o documentário será disponibilizado na plataforma de vídeos do YouTube.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.