Montadora de Porto Real recebe investimento de R$ 220 milhões

A montadora Stellantis, hoje responsável pela produção dos veículos da Citroën, anunciou que a unidade da marca em Porto Real passou por uma grande transformação industrial e tecnológica para receber a variante da plataforma CMP (Common Modular Platform) do Novo Citroën C3. Este será o primeiro veículo da Stellantis produzido no Brasil a utilizá-la. A plataforma é reconhecida mundialmente como moderna, modular e de grande flexibilidade, podendo ser usada em veículos dos segmentos B e C.

Para isso, a fábrica contou com investimentos de mais de R$ 220 milhões. Entre as evoluções aplicadas, inclui-se a instalação de novos robôs, além de um inédito processo polivalente e flexível que permitirá a produção do Novo Citroën C3 e ainda favorecerá os atuais modelos fabricados na unidade. A variante da plataforma CMP será a base do projeto C-Cubed, um conjunto de três novos veículos, que começará a chegar ao mercado com o Novo C3.

O início da produção em série do Novo Citroën C3, ocorrido em março, foi marcado pela visita do CEO Carlos Tavares e diretores da Stellantis à Porto Real. O novo modelo será o primeiro de uma família de três veículos projetada para os consumidores do Brasil e demais países da América do Sul.

– O Novo Citroën C3 é um grande orgulho para as nossas equipes da América do Sul, que tiveram um enorme protagonismo na concepção e no desenvolvimento deste veículo global e o fizeram com maestria. Ele é um dos mais importantes lançamentos dentro da nossa estratégia na região e já contou com o suporte decorrente das sinergias promovidas pela Stellantis, como nossos laboratórios e campos de provas. Tenho certeza de que o Novo C3 vai acelerar o crescimento da Citroën na América do Sul – citou o presidente da Stellantis na América do Sul, Antonio Filosa.

O modelo foi desenvolvido na região e contou com o trabalho de uma equipe multicultural de colaboradores do Brasil, Argentina, França, entre outros países. Segundo a assessoria da empresa, o veículo chegará em breve aos mercados brasileiro e sul-americano, “com atributos muito atraentes, como uma excelente altura livre do solo e uma posição alta para o motorista, além do conforto característico da Citroën e um dos melhores espaços internos do segmento”. A empresa ainda descreve que a  concepção do carro foi cuidadosamente pensada para oferecer um veículo com muita qualidade, conectividade e, principalmente, acessível no segmento B-hatch.

CRESCIMENTO DE 79% NO PRIMEIRO TRIMESTRE
O início da produção do Novo C3 em Porto Real foi apenas mais uma das conquistas para a Citroën, que conquistou um importante resultado no primeiro trimestre de 2022. Somados os três primeiros meses do ano, a marca comercializou 5.482 unidades, garantindo um crescimento de 79% frente ao primeiro trimestre do ano passado, em um mercado em queda de 25% no mesmo período.

Dentre os seus modelos mais vendidos, o SUV C4 Cactus segue seu forte desempenho nos primeiros três meses em 2022, garantindo 5% de participação no concorrido segmento B-SUV no acumulado do ano. O modelo teve um sólido crescimento de 170% no primeiro trimestre de 2022, se comparado com o mesmo período do ano passado. O utilitário esportivo da Citroën já emplacou 4.794 unidades esse ano, conquistando um importante espaço entre os clientes brasileiros.

Entre os VULs (Veículos Utilitários Leves), a Citroën mantém um crescimento de 21% no acumulado do ano, em comparação com o mesmo período de 2021. Toda a versatilidade da sua gama de comerciais leves permite à empresa obter um importante resultado nos segmentos em que atua. A gama Jumpy, com suas versões Furgão Pack, Vitré, Minibus e sua versão eletrificada, a Ë-Jumpy, juntamente com a família Jumper são os destaques da Citroën entre os clientes frotistas e que buscam os modelos da marca para uma utilização profissional.

Foto: Divulgação

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.