Caminhoneiros realizam manifestação na região durante a noite e madrugada

Caminhoneiros escolheram o período noturno para se manifestarem (assim como na foto, feita durante greve dos caminhoneiros, em 2018)

Na manhã desta quinta-feira, dia 9, o tráfego no Km 276 da Rodovia Presidente Dutra, em Barra Mansa, segue normal, de acordo com a concessionária que administra a via, mais de seis horas depois que um grupo de caminhoneiros realizaram uma manifestação pacífica no local onde fica o Posto Flumidiesel.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), vários caminhoneiros que estavam passando pelo local aderiram voluntariamente ao movimento, iniciado por volta das 21h45 desta quarta-feira, dia 8, sendo que naquele horário poucos quiseram seguir viagem. A interdição na maior parte do tempo foi parcial, deixando a faixa esquerda livre, com poucos momentos de retenção total.

No entanto, de acordo com a PRF, o congestionamento foi pequeno, não passando de 3 km, devido ao fluxo reduzido por conta do horário, mas por volta de 1h, já na madrugada desta quinta-feira, os manifestantes foram se dispersando por conta própria.

A corporação responsável pela segurança das rodovias do país ainda informou que durante todo o tempo monitorou e acompanhou a manifestação, e segue monitorando o trecho, sendo que neste momento não há presença de manifestantes em nenhum ponto da região.

A manifestação é reflexo da movimentação que acontece desde terça-feira, dia 7, quando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou contra dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, diante de participantes de manifestações pró-governo em São Paulo e Brasília. No primeiro dia, os caminhoneiros que apoiam o presidente pararam o trânsito em várias rodovias.

Até a manhã desta quinta-feira, foram contabilizados 15 estados que aderiram ao movimento. O presidente, no entanto, pediu aos caminhoneiros, através de um áudio publicado nesta quarta-feira na imprensa e redes sociais, que eles liberassem as estradas. Na gravação, Bolsonaro cita que os “bloqueios atrapalham a economia e provocam desabastecimento, inflação e prejudica todo mundo, em especial, os mais pobres”.

Fotos meramente ilustrativas (Arquivo)

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.