Bebê é o primeiro caso de morte por sarampo no RJ após 20 anos

Em vídeo publicado nas redes sociais após a confirmação do primeiro caso de morte por sarampo em 20 anos no estado do Rio de Janeiro nesta quinta-feira, dia 13, pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ), o secretário de Saúde do Estado, Edmar Santos lamentou o ocorrido e aproveitou para reforçar a necessidade de se colocar a vacinação contra a doença em dia.

– Quero aqui fazer um apelo como médico e como pai. Leve o seu filho para vacinar. A vacinação contra o sarampo protege, é segura, por isso não caia nessas falsas informações que circulam na redes sociais! O que não é seguro é não se vacinar, especialmente para as crianças de menor idade, pois o sarampo assume formas mais graves e pode matar. E quando nos vacinamos, também protegemos aqueles que não podem se vacinar, como as crianças com menos de 6 meses e as gestantes – disse Santos.

O secretário também convocou a imprensa a exercer o seu papel social e massificar a informação, de forma que “todos se convençam da necessidade da segurança da vacinação”, além de pedir aos outros internautas que assistem ao vídeo para que “passem (a informação) pelas suas redes sociais”. “Vamos fazer um mutirão de informação, de esclarecimento pra que todos possam se vacinar e com isso a gente evite o risco de uma nova tragédia no Rio de Janeiro este ano”, finalizou.

A preocupação do secretário é de evitar que casos como o do bebê David Gabriel dos Santos, de 8 meses, que morreu em 6 de janeiro, voltem a se repetir. Ele morava em um abrigo para crianças em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e teria contraído a doença antes de atingir a idade mínima pra ser vacinado (a partir dos 6 meses de vida).

Segundo a secretaria, o bebê deu entrada dia 22 de dezembro no Hospital Geral de Nova Iguaçu com quadro de pneumonia. Duas análises de exames realizados confirmaram que David morreu com sarampo. Além dele, no abrigo onde morava, outras duas crianças e uma cuidadora também foram diagnosticadas com a doença.

Desde o ano 2000, o estado não registrava nenhuma morte em decorrência do sarampo, porém desde 2018 os casos vêm aumentando, sendo que em 2019 foram registrados 333 casos confirmados e somente nos primeiros dois meses de 2020, já foram 175 casos de sarampo, sendo a maior parte deles registrada na capital fluminense, com 54 casos, e Duque de Caxias, com 44 casos.

Uma das medidas adotadas pela secretaria para frear o avanço da doença é promover campanhas de vacinação para o público entre 6 meses até 49 anos, tanto que em 1º de fevereiro foi realizado em todo o estado o Dia D de vacinação contra o sarampo, e neste sábado, dia 15, acontece mais um Dia D voltado para quem tem de 5 a 19 anos. A campanha vai até o dia 13 de março em todo o estado.

O sarampo é uma doença contagiosa, sendo transmitida através da fala, tosse e espirro. Os principais sintomas são mal-estar, febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas vermelhas no rosto e corpo, podendo ser evitável apenas com a vacinação.

QUATIS CONVOCA POPULAÇÃO
A notícia da primeira morte por sarampo desde o ano de 2000 no estado do Rio de Janeiro levou a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Quatis a convocar a população a comparecer às unidades médicas da cidade para fazer a imunização.

Neste sábado, dia 15, a Clínica da Família e a Casa da Criança, que se localizam, respectivamente, no bairro Nossa Senhora do Rosário e no Centro, estarão abertas de 8 às 16 h para o Dia D de vacinação contra o sarampo. Segundo a secretaria, além desses locais, a vacina contra o sarampo é aplicada também durante a semana, nos postos de saúde dos bairros Mirandópolis, Jardim Independência e Jardim Pollastri. Todas as cinco unidades funcionam de segunda a sexta-feira, de 8 às 17 horas.

No município serão vacinados crianças de seis meses a 29 dias, que receberão uma dose do medicamento; crianças, jovens e adultos de um ano a 29 anos, 11 meses e 29 dias (uma dose); e o segmento formado por adultos de 30 anos a 59 anos, 11 meses e 29 dias (uma dose).

POLICLÍNICA ATENDE EM ITATIAIA
Em Itatiaia, a Policlínica Municipal, no Centro, também estará vacinando das 8 às 17h, atendendo a todas as pessoas na faixa dos 6 meses ao 59 anos de idade. A secretaria local pede a quem não apresentar sintomas, mas que esteja com alguma dúvida quanto à vacinação deve procurar o posto para receber informações sobre a doença e o modo correto de fazer a prevenção. A Policlínica Municipal de Itatiaia fica localizada à Avenida dos Expedicionários, 175, no Centro. Outras informações pelo telefone (24) 3352-1544.

Foto: Daniel Castelo Branco/Agência O Dia

Fontes: Assessoria de Imprensa (SES-RJ), Coordenadoria Municipal de Comunicação Governamental (PMQ) e Assessoria Especial de Comunicação (PMI)

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.