Defesa Civil de Resende realizará a simulação anual do Plano de Contingência

No próximo domingo, dia 10, a Defesa Civil de Resende realizará o trabalho anual de simulação do Plano de Contingência com a participação de cerca de 400 pessoas. Elaborado pela Prefeitura, através da Diretoria de Defesa Civil, consta de trabalhos preparatórios para situações de casos extremos, que exigem o acionamento dos trabalhos do órgão municipal. A ação, que terá início às 15h, acontecerá em dois bairros: no Surubi e na Vila Araújo, mas também ficará próximo ao Paraíso.

A simulação dos procedimentos prevista no Plano de Contingência, que deve ser colocado em prática caso ocorra algum desastre natural no município, é realizada anualmente. A prática serve para testar e avaliar a capacidade de reação do município, bem como de todos os órgãos envolvidos, diante de situações extremas, como deslizamentos de terra e desabamento de casas, por exemplo. A repetição anual é feita com o objetivo de detectar possíveis falhas no procedimento padrão adotado nessas circunstâncias e aprimorar constantemente o planejamento.

Segundo o diretor do órgão, Flávio Germano da Silva, a simulação será voltada para dois tipos de risco: o geológico, quando há deslizamento de terra, e em situações de risco hidrológico, ou seja, quando envolve a ação de águas pluviais e dos rios. Tais tipos de eventos são previstos no mapeamento de riscos feito pela própria Defesa Civil. Para o diretor, é fundamental a integração entre todos os setores da prefeitura, junto da população.

– O mais importante dessa simulação, além de treinar a população para ameaças, é exercitar as equipes de Resende, quanto à resposta, agilidade e eficiência. O simulado é uma preparação e rezamos para que nunca precisemos colocar em prática, mas caso aconteça queremos estar preparados. Teremos fiscais de fora analisando o trabalho para indicar eventuais falhas e apontar melhorias. Contamos com a ajuda da população, que fará parte do processo nos bairros já comunicados – diz o diretor.

O trabalho terá a presença de diversos setores da Prefeitura, entre elas, a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, cujos profissionais ficam encarregados de abordar as famílias que moram em áreas de risco para convencê-las a deixar as residências. Da mesma forma, os esforços contam com as secretarias de Educação e de Esporte e Lazer, que deverão disponibilizar escolas e quadras para receber possíveis desabrigados. A Secretaria de Saúde deverá estar pronta para fazer o atendimento de possíveis feridos, além de desenvolver ações rápidas de vacinação.

O exercício também contará com a participação de órgãos externos, como a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, além das ONGs Cruz Vermelha e Anjos da Montanha, que atuarão no simulado como apoio.

Foto: Carina Rocha/PMR

Fonte: Assessoria de Comunicação Social (PMR)

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.