Tráfico de pessoas pode estar por trás de 39 mortes no Reino Unido

Um motorista de 25 anos, de origem norte-irlandesa, foi preso na madrugada desta quarta-feira, dia 23, depois que a polícia abordou o caminhão que dirigia e encontrou os corpos de 39 pessoas na parte traseira do veículo em Essex, no Reino Unido. Mesmo ainda não identificadas, informações iniciais dão conta de que um dos mortos era um adolescente. A prisão ocorreu pouco antes de 1h40 (horário local), logo após a descoberta dos corpos no Parque Industrial de Waterglade.

O motorista, segundo a polícia local, deverá responder por homicídio, e permanecerá preso durante o período das investigações. “Acreditamos que o caminhão seja búlgaro e tenha entrado no país por Holyhead no sábado (dia 19). Agora, estamos trabalhando em conjunto com nossos parceiros para investigar o caso. Detivemos o motorista do caminhão por conexão com o incidente, ele permanece sob custódia enquanto a investigação prossegue”, afirmou o chefe da polícia, Andrew Mariner.

Para a polícia, o caminhão veio da Bulgária e entrou no país pela localidade portuária do País de Gales. O local é considerado um dos principais portos para balsas da Irlanda. No momento, o local está isolado para que se faça a investigação do caso. Mariner acrescentou que o trabalho de identificação das vítimas poderá levar um tempo para ser finalizado.

O fato vem gerando revolta em autoridades do país, com alguns políticos associando o caso ao tráfico de pessoas e à imigração ilegal (ainda que as investigações estejam apenas começando), problemas que nos últimos anos preocupam autoridades britânicas e do resto da Europa, já que os traficantes de pessoas se utilizam de caminhões para transportar os migrantes em situação ilegal.

Inicialmente, o tráfico se utilizava da rota do Canal da Mancha, entre a França e o Reino Unido, com caminhões ou embarcações para o transporte de pessoas. Com a fiscalização nessa região, migrantes têm arriscado suas vidas procurado rotas alternativas para entrar no território britânico, sendo a Irlanda um dos locais escolhidos para tal prática.

CASO SEMELHANTE NO CANAL DA MANCHA
Caminhões com imigrantes ilegais são encontrados com frequência nos transportes terrestres. E em muitas dessas vezes, os mesmos acabam morrendo no meio do caminho devido às condições precárias desses veículos. Foi o que aconteceu em junho do ano 2000, quando 58 imigrantes chineses foram encontrados mortos, além de dois sobreviventes em um caminhão em Dover, no lado britânico do Canal da Mancha. O motorista, de nacionalidade holandesa, foi preso por homicídio culposo.

Foto: Divulgação/AP

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.