Aman celebrará Dia do Soldado junto ao público

A Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), realizará, nos dias 25 e 27, nesta sexta e domingo, respectivamente, uma série de eventos em uma grande celebração ao Dia do Soldado (25 de agosto), aberta ao público.

Essa data foi escolhida em uma singela homenagem a seu Patrono, Duque de Caxias, que nasceu em 25 de agosto de 1803, em Porto da Estrela, Rio de Janeiro, atual município de Duque de Caxias.

Na ocasião, são homenageados todos os militares que se dedicam a defender a pátria, os poderes constitucionais e os ideais de liberdade e democracia, às vezes, até mesmo sacrificando suas próprias vidas.

Confira a programação:

Dia 25 de agosto (sexta-feira): Apresentação da Banda Sinfônica da Aman, das 19h às 20h, no Shopping Pátio Mix.

Dia 27 de agosto (domingo): Exposição materiais militares e viaturas, das 8h às 12h, no Parque das Águas e, das 10h às 11h, também no Parque das Águas, terá a Apresentação da Banda Sinfônica da Aman.

DUQUE DE CAXIAS

Imagem de Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias.

Luís Alves de Lima e Silva, conhecido como Duque de Caxias, nasceu em uma fazenda da então Capitania do Rio de Janeiro. Ele era o herdeiro de uma família da aristocracia militar portuguesa. Seu pai serviu ao exército português no Brasil, que, na ocasião em questão, do nascimento de Caxias, estava num período de um iminente choque contra as forças napoleônicas, na Europa, o que resultaria na mudança da família real portuguesa para o Brasil.

Com a chegada da família real ao Brasil e a elevação do país à categoria de Reino Unido, logo posteriormente um estado independente, em 1822, transformaram de forma radical a vida de Luís Alves.

A independência do Brasil, sob comando de D. Pedro I, fez com que as forças armadas passassem por um momento de transformação, que logo se associaram a nova figura governante e suas respectivas novas instituições, criadas sob a égide da Constituição Imperial de 1824.

Mais tarde, com o estouro de inúmeras revoltas, no período de 1838 em diante (revoltas de teor separatista), Duque de Caxias já tinha posse de um cargo elevado dentro do exército, sendo um oficial respeitado, conseguindo enorme projeção por comandar, exitosamente, a dissipação de várias dessas revoltas.

Em 1841, Caxias recebeu seu primeiro título nobiliárquico, o de Barão de Caxias, que faz referência à cidade maranhense de Caxias, onde o exército imperial conseguiu uma de suas mais célebres vitórias.

Ao longo de todo Segundo Reinado, Caxias teve a sua posição de nobre elevada para conde, marquês e, por fim, duque.

Busto de Duque de Caxias, no Parque da Redenção, em Porto Alegre, RS.

Caxias ainda desempenhou um importante papel como senador do Império pelo Rio Grande do Sul, província para a qual também foi nomeado por Dom Pedro II comandante-em-chefe do Exército em operações.

Em 1852, nas fronteiras do Sul do país, esteve à frente das represálias contra as investidas de Argentina e Uruguai ao Brasil, a então Guerra do Paraguay. Junto a outros comandantes célebres, como o general Osório, Caxias conseguiu grandes vitórias sobre as tropas do ditador paraguaio na época, Solano Lopez, entre 1866 a 1868.

Duque de Caxias faleceu em 1878. O renomado oficial é, em virtude de sua grande representatividade e atos perante a nação, considerado hoje patrono do Exército Brasileiro e, pela honra desse título, o Dia do Soldado constitui-se como uma homenagem ao seu nascimento e memória, com o uso de uma réplica do seu espadim pelos oficiais formados na Aman.

Fonte: Assessoria de Comunicação (Aman)/Brasil Escola

Foto: Portal AZ/Exército Brasileiro/Famosos Que Partiram/Tok de História

Salvar

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.