Encontro reúne proprietários de food truck em Barra Mansa

Evento tem atraído grande público em todas as noites
Evento tem atraído grande público em todas as noites (Foto: Reprodução do Facebook)

Pela primeira vez, um grupo de proprietários de food trucks e food bikes de Barra Mansa e Volta Redonda tem realizado uma série de eventos no Sul Fluminense. Esta semana, o grupo Food Truck Gourmet, criado há menos de um ano, realiza até este domingo, dia 25, o I Corredor Gastronômico de Barra Mansa, no Corredor Cultural de Barra Mansa.

– Nosso primeiro evento foi o Garagem Gourmet, realizado em um estacionamento do Jardim Amália, em Volta Redonda, por isso o nome. Tradicionalmente, cada evento – dependendo do local onde acontece – leva um nome especial. No próximo mês ele se passa a chamar Praça Gourmet porque será em uma praça em Quatis – revela o vendedor Carlos Henrique Rocha de Seixas, proprietário da Bayern Beer Bike.

corredor3
Carlos Henrique resolveu investir em uma food bike de chopes depois de ficar desempregado

Carlos Henrique é mais uma das vítimas do desemprego que assola a região e o Brasil. “Com essa crise toda, fui mandado embora e resolvi ir atrás de outra oportunidade de garantir renda, e então resolvi apostar em um novo negócio após pesquisar sobre food truck, mas apostei em uma food bike. É mais vantajoso tanto em logística quanto em participação nos eventos”, acrescenta o vendedor, que participa dos eventos do grupo há dois meses.

Para entender o que diz Carlos Henrique, um proprietário de food bike precisa desembolsar R$ 600 em média por evento para poder participar, investimento menor que o do food truck, onde esse valor costuma dobrar. Ele investe na venda de chope e cachaça de diferentes sabores, e tem no chope seu carro-chefe. “O que mais sai aqui é o chope da cerveja tipo Pilsen (a tradicional loira), mas também temos a black e a carioquinha (uma mistura das outras duas cervejas)”.

Em média, os preços das bebidas variam de R$ 5 a R$ 12. Na média dos produtos de outros food trucks e food bikes (especializados em chopes, comida japonesa, pizzas, massas, fast foods, caldos e doces), onde os preços das comidas variam de R$ 15 a R$ 26.

DE VILA VELHA PARA O SUL FLUMINENSE
Dos 10 vendedores de food truck e food bike cadastrados no evento, nove deles são da região. O único que vem de fora é o capixaba Fernando Inácio, proprietário da Sushi Truck, criada em Vila Velha/ES. “Comecei o meu negócio com um restaurante de comida oriental, e depois passei a trabalhar com food truck, estou há 11 meses nesse negócio”, revela.

Inácio destaca que decidiu deixar Vila Velha e apostar em um novo mercado no Sul Fluminense, onde deverá ficar até o final deste ano. “Lá em minha terra, o mercado de food trucks é muito mais forte, há uma concorrência maior. Já por aqui tem menos concorrência, e por isso é mais rentável para a gente”.

Para que pudesse participar de vários eventos no Sul Fluminense, Fernando e sua mulher, Fernanda Inácio, alugaram um imóvel para morar em Penedo durante este ano, o que vem possibiltando novas presenças em municípios como Volta Redonda, Penedo e também em Paty do Alferes.

E como forma de atrair um público maior, eles criaram o sanduíche oriental, que se assemelha ao temaki (um cone recheado de ingredientes como salmão), mas com alguns ingredientes diferenciados como o pão no lugar da alga usada para fazer o cone. “É um produto exclusivo, feito especialmente para esses eventos de food truck na região, e fez o maior sucesso de vendas em nosso carro”, responde Fernando. O sanduíche é servido nas versões Filadélfia e Salmão Flambado (onde o peixe fica levemente grelhado com um maçarico).

Ele fala da vantagem de se trabalhar com um food truck. “Para quem já teve um restaurante, trabalhar com um carro motorizado é bem melhor que com uma bicicleta por causa da estrutura. Dá para agilizar mais”, completa.

MOVIMENTO MAIOR À NOITE
Nos dois primeiros dias, o movimento foi maior à noite, de acordo com a organização do evento. Mas a equipe do jornal BEIRA-RIO esteve no local no último sábado, dia 24, e experimentou a cerveja black do Bayern Beer Bike (R$ 6) e o Sanduíche Oriental do Sushi Truck (R$ 18) e aprovou a combinação.

Gabriela (à esquerda) e Monique aproveitaram a tarde para se encontrarem no corredor
Gabriela (à esquerda) e Monique aproveitaram a tarde para se encontrar no corredor e experimentar os chopes de uma das food bikes

Quem fez essa combinação entre comida oriental e chope anteriormente foram duas colegas que resolveram passar a tarde do mesmo dia no Corredor Cultural. As autônomas Monique dos Santos Abraão e Gabriela Bezerra de Castro falaram sobre os motivos que a levaram a experimentar as comidas e bebidas do evento.

– Resolvi passar por aqui porque descobri outras variedades de comidas e cervejas que não costumamos experimentar em nosso dia-a-dia – responde Monique, que teve sua primeira oportunidade de conhecer esse tipo de evento gastronômico.

Já para a amiga isso não é nenhuma novidade. “Morei durante um tempo em São Paulo, e por lá fazem muitos desses eventos gastronômicos, aqui é a primeira vez, e acabamos passando por aqui por curiosidade. Vim mais pela comida japonesa, que eu amo”, diz Gabriela.

Quem ainda não teve a oportunidade, mas está passando o domingo (dia 25) em Barra Mansa, tem até às 22 horas para comparecer no Corredor Cultural, ao lado do Jardim das Preguiças, no Centro e experimentar todas essas delícias. Para os interessados em acompanhar o que rola nas redes sociais, a página oficial do evento pode ser acessada aqui.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.