Escândalo da Câmara de Resende: mais uma busca e apreensão!

apreensaompf1Um dia depois de pedir a impugnação do vereador considerado foragido Jeremias Casemiro, o Mirim (SD), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) realizou na tarde desta quarta-feira, dia 24, no Anexo da Câmara de Resende, no bairro Campos Elíseos, a busca e apreensão de documentos referentes ao processo da Operação Betrug, deflagrada em 29 de outubro do ano passado e que afastou 14 servidores públicos, além dos vereadores Mirim (SD), então presidente, Kiko Besouchet (PP) e Bira Ritton (PP), ex-presidentes.

De acordo com o promotor-assessor da atribuição originária criminal do MPRJ, Vinícius Winter, os documentos apreendidos referem-se aos pagamentos efetuados em gestões passadas às empresas, algumas fantasmas, relacionadas à Operação. A busca e apreensão foi realizada a pedido do subprocurador geral do MPRJ, Alexandre Araripe Araújo.

Em nota, a Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Resende informou que: “O Ministério Público Estadual esteve na Câmara de Resende, na tarde desta quarta-feira, 24, munido de ofício da Subprocuradoria Geral – Ofício GAB/SUB-ASJUR/CRIM nº 2.294/2016, solicitando cópia dos pagamentos efetuados às empresas investigadas na Operação Betrug, a partir do exercício de 2011. (…)”.

Fotos: Arquivos (Operação Betrug 2015)

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.