Advogado de Mirim diz que entrou com habeas corpus

O advogado Davi Farizel da Mota, um dos que está cuidando do caso do vereador Jeremias Casemiro, o Mirim (Solidariedade), enviou uma mensagem ao jornal BEIRA-RIO nesta segunda-feira, dia 18, informando que entrou com habeas corpus ainda na sexta-feira, dia 15, para tentar impedir a prisão do vereador. Mirim é suspeito de fraudes em licitações da Câmara Municipal de Resende e agentes do Ministério Público Estadual (MPE) estiveram na cidade na sexta-feira para cumprir um mandado de prisão contra ele, sem sucesso, além de mandados de busca e apreensão nas casas dos vereadores Bira Ritton (PP) e Kiko Besouchet (PP) e do empresário Sandro Ritton, filho de Bira. O advogado declarou que o processo possui “vícios”, mas não esclareceu quais e nem revelou se o vereador chegou a se entregar à Justiça.

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.