Turfeira agora é reserva ambiental

turfeiratac1Foi formalizada na última sexta-feira, dia 5, a criação do Refúgio da Vida Silvestre (Revis) Lagoa da Turfeira (foto), em Resende. A publicação do decreto para implantação do refúgio permite que seja iniciada a elaboração do plano de manejo e construção da infraestrutura administrativa da unidade, visando à conservação de 269 hectares de áreas remanescentes de Mata Atlântica, na Região do Médio Vale do Paraíba. O 1º Refúgio da Vida Silvestre é fruto da assinatura do Termo de Ajuste e Conduta (TAC) da montadora Nissan junto ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), ao Ministério Público Federal (MPF), à Prefeitura de Resende e ao Governo Estadual, em 31 de março de 2014.

O Revis Lagoa da Turfeira tem por objetivo preservar um remanescente natural de áreas úmidas, que, antes dos impactos provocados pelo homem, se estendia por toda a várzea do Rio Paraíba do Sul. Embora a cobertura vegetal da região no entorno da lagoa e a própria hidrografia estejam relativamente alteradas, o complexo de áreas úmidas existente no lugar constitui um importante reduto para a biodiversidade local, especialmente para diversas espécies de aves aquáticas. A criação do refúgio contribui para o fluxo gênico de espécies nativas por meio da formação de corredores ecológicos.

– A Lagoa da Turfeira constitui um importante abrigo para a fauna, especialmente a avifauna, que ali instala seus ninhos ou utilizam como pouso. Dentre os mamíferos mais comuns estão presentes capivaras, cachorros do mato, lontras, lobo guará e até a jaguatirica e outras espécies ameaçadas de extinção como o cágado do Paraíba e o jacaré-do-papo-amarelo – disse o diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Inea, Paulo Schiavo.

De acordo com Paulo Schiavo o próximo passo será a elaboração do plano de manejo e a construção da infraestrutura da sede do Revis. Todas as etapas de estruturação da unidade contarão com apoio da montadora.

turfeira2FRUTO DE MUITA LUTA
A luta pela preservação da Lagoa da Turfeira, também conhecida por Banhado da Kodak, começou em abril de 2012, quando moradores vizinhos à região e principalmente o biólogo Luciano Lima, que estudou a fauna da região 10 anos antes, alertaram às autoridades sobre as obras que estavam sendo feitas no local, com movimentação intensa de caminhões e tratores nas redondezas, colocando o espelho d’água da Lagoa em risco.

O assunto mobilizou autoridades e população, que realizou uma reunião que definiu ações para a preservação da lagoa e para uma manifestação realizada no final de maio daquele ano (foto acima).

As duas ações aconteceram logo após um pedido de embargo da obra junto ao Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comar). Também no final de maio, o MPF instaurou inquérito civil público para verificar a regularidade do licenciamento ambiental obtido pela montadora.

Dois anos mais tarde, o órgão informou que a região da Turfeira passaria a ser uma Unidade de Conservação (UC), mas a população chegou a questionar ano passado a falta de transparência em todo o processo da proposta apresentada para a recuperação da lagoa.

Para entender a denúncia e a preservação da Lagoa da Turfeira, clique aqui.

Fotos: Arquivo

Fonte: Subsecretaria de Comunicação Social do RJ

Você pode gostar

One thought on “Turfeira agora é reserva ambiental

  1. Um enorme retrocesso para o município de Resende, o tal bioma da lagoa da turfeira não existe mais, no máximo teremos um criador do mosquito da dengue/zika, o solo em questão foi contaminado pela antiga BASF. A criação da unidade de conservação além de impedir a instalação de novas fábricas no local vai gerar um custo desnecessário para o contribuinte, alguma ONG ficará recebendo uma boa grana para não fazer nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O limite de tempo está esgotado. Recarregue CAPTCHA.