20082017

IBEG não comparece a audiência de concurso da Guarda Municipal

Tamanho do texto »

Foi realizada na noite de quarta-feira, dia 14, uma audiência sobre o concurso da Prefeitura de Resende para a Guarda Municipal (Edital 004), que não pode ser concluído devido à não realização de um curso de formação aos aprovados, uma das etapas do processo de seleção dos candidatos, que deveria ser oferecido pelo Instituto Brasileiro de Educação e Gestão (IBEG), empresa que promoveu o concurso. De acordo com o sub-ítem 6.10 do Edital, esse curso deveria ser exclusivamente oferecido pelo IBEG, que no entanto não cumpriu com o previsto em contrato. Convocada para a audiência, também não enviou nenhum representante.

Segundo informações da assessoria de comunicação da Prefeitura de Resende, a informação de que não haveria representantes do IBEG no evento chegou no final da tarde. “Eles alegaram que o problema era a falta de tempo disponível dos responsáveis pela empresa na agenda, mas também deram desculpa de que o feriado também atrapalhou”, disse um dos assessores do Legislativo.

Mesmo com a ausência dos representantes do IBEG, os quase 120 candidatos do concurso compareceram ao plenário da Câmara de Resende para a audiência convocada pelo vereador Tisga (PPS). A notícia mais esperada no evento foi a informação dada pelo procurador do município, José Renato Amirat, de que a liminar movida pela prefeitura contra a empresa foi deferida, e deu prazo de 30 dias para que a mesma se manifeste e cumpra com o contrato. Caso contrário, terá que pagar multa diária de R$ 5 mil.

Este é o prazo, de acordo com o procurador, que deverá ser cumprido caso o município queira assumir com a responsabilidade de promover o curso de formação no lugar do IBEG. O prazo foi considerado longo pelos concursados, uma vez que muitos deles se encontram desempregados e aguardando a chance de serem chamados, o que gerou indignação na companheira de um dos candidatos, que desabafou no momento em que a plateia teve a vez de debater.

Apesar do procurador ter informado que não há qualquer outra alternativa a não ser aguardar o prazo dado ao IBEG para se manifestar, os representantes dos candidatos presentes à mesa da audiência avaliaram como positiva a resposta dada. “Graças a Deus não demos com a porta na cara o tempo todo que estivemos em contato com os representantes da Câmara. Hoje estou sem trabalho, mas as pessoas estão me ajudando. Estou abalada psicologicamente devido ao problema do concurso, mas vejo que essa audiência foi positiva para todos os que estão na mesma situação que eu”, citou a concursanda Andressa Cardoso.

 

Deixe um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.