26052017

Aécio veta posse de Itagiba por postagem no Twitter em favor de seu afastamento

Tamanho do texto »

marcelo-itagiba2 42424Marcelo Itagiba, ex-deputado e delegado da Polícia Federal, teve sua indicação para assumir a Secretaria Nacional de Segurança Pública – vinculada ao Ministério da Justiça – vetada após sua manifestação realizada no Twitter em favor do afastamento do senador Aécio Neves (PSDB) até o término das investigações que tiveram início nesta quarta-feira, dia 17.

As providências para a posse já estavam sendo tomadas, quando foi informado de que tinha sido vetado por conta da publicação feita em seu Twitter, afirmando a necessidade do afastamento temporário do presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, devido aos escândalos ocorridos nestes dias e pelas investigações – em ligação a Lava Jato – em andamento. Itagiba teria dito que o PSDB era maior do que seu presidente.

Antonio Imbassahy, deputado federal (PSDB), teria falado a um interlocutor que o veto do PSDB teria partido do próprio Aécio, por conta de Itagiba ter defendido seu distanciamento até a apuração e término das investigações que agora estão sendo realizadas em relação a si.

aecioneves 34344O veto fez com que Itagiba requeresse um encontro com o próprio presidente, Aécio, por meio de um interlocutor em comum. Durante a reunião efetuada, ele reforçou sua presença no momento como homem e delegado da Polícia Federal, e não como político, sabendo também que o veto havia partido dele. Itagiba reforçou a Aécio que, para o veto, não bastava somente força política, era preciso também ter autoridade moral.

Itagiba, numa conversa com Osmar Serraglio, ministro da Justiça – quem fez o convite de Itagiba para assumir a secretaria –, havia colocado duas condições para a aquisição do cargo: a indicação dos nomes de toda a equipe, sem haver uma preferência política prévia, e sim pessoas julgadas capacitadas por suas técnicas; em segunda instância, a implementação do plano especial de segurança para o combate à criminalidade violenta, principalmente no Rio de Janeiro. Serraglio havia concordado com as condições impostas para tanto.

Fonte: Jornal do Brasil

Foto: Vote na Web Nacional/Folha Política/PSDB

Deixe um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.