22072017

MS e entidade lançam campanha de doação de leite materno

Tamanho do texto »

29-leite-humano-boa1 233232Nesta terça-feira, dia 16, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, junto ao Ministério da Saúde, lança a Campanha Doe Leite Materno de 2017, visando apresentar a importância da amamentação dos pequenos nessa fase tão crucial para seu desenvolvimento.

O evento, que acontece em Brasília, conta com a presença do ministro Ricardo Barros, além também da participação dos ministros da Saúde de Cabo Verde e Equador – países cujo Brasil exporta técnicas de baixo custo para implantar bancos de leite. Também na instância está à atriz e embaixadora da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Maria Paula, entre outras autoridades.

O aleitamento materno dos filhos até no mínimo dois anos é essencial para a sustentação de nutrientes que o farão crescer forte e saudável, com alimentos complementares após os seis meses de vida do bebê, como frutas e sucos de frutas, chás, água, legumes, verduras e carne na forma de papas ou purês – até seis meses, é contraindicado qualquer alimento que não seja o leite materno.

banco-de-leite-human-3348 77777Vale lembrar que o leite de nosso consumo habitual – aquele que compramos no mercado – provem, fato já de conhecimento de todos, da vaca e possui uma composição distinta do leite humano, com inadequações em macronutrientes (carboidrato, proteína, gordura) e micronutrientes (vitaminas e minerais), essenciais para o desenvolvimento dos bebês; por isso, a Sociedade Brasileira de Pediatria não recomenda a oferta desse e seus derivados no primeiro ano de vida da criança.

O aleitamento materno possui inúmeros benefícios tanto aos pequeninos quanto as mães:

  • Rico em nutrientes e sais minerais;
  • Fácil digestão, provocando menos cólicas;
  • Contribuiu com a formação do sistema imunológico da criança, prevenindo o surgimento de alergias, obesidade e intolerância ao glúten;
  • O momento do aleitamento auxilia a criar o vínculo entre mãe e filho, além de colaborar no relacionamento com outras pessoas;
  • Previne a anemia;
  • A sucção ajuda no desenvolvimento da arcada dentária do bebê;
  • Contribui para o desprendimento da placenta, auxiliando para a volta do útero ao tamanho normal e, dessa forma, também acaba por evitar o sangramento excessivo e, consequentemente, a anemia da mãe;
  • Protege a mãe contra o câncer de mama e de ovário;
  • Entre tantos outros.

Assim, se por algum motivo não puder amamentar ou não tiver leite suficiente para todas as mamadas do bebê, recomenda-se a consulta a um profissional de saúde para verificar as causas.

As doações hoje ajudam a salvar milhares de vidas de bebês que nascem prematuros, abandonados ou mesmo de crianças cujas mães, por motivos de saúde, não disponibilizam desse recurso de amamentar seu(s) filho(s), necessitando do banco para suprir isso.

Fonte: Assessoria de Comunicação (Agência Saúde)

Foto: Baby Center/Folha Vitória/Rádio Sentinela do Vale

Deixe um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.