22072017

O confronto jurídico-midiático Lula x Moro

Tamanho do texto »

O confronto jurídico-midiático Lula x Moro

A semana passada começou com a chamada grande imprensa (na verdade a mídia hegemônica e comercial) fazendo corar de vergonha qualquer cidadão que tenha como ofício o jornalismo e exerça a profissão com um mínimo de respeito a ela própria.

As duas principais revistas semanais do país, ‘Veja’ e ‘Istoé’ exibiram em suas capas, o juiz federal Sergio Moro e o ex-presidente Lula, como antagonistas de um algum tipo de espetáculo de pugilato ou personagens do universo Marvel.

Ilustravam caricaturalmente o depoimento que Lula daria em Curitiba ao juiz por conta das investigações da operação Lava-Jato. O que deveria ser mais um capitulo de uma história a se desenrolar no âmbito jurídico, foi transformado numa espécie de pugna pastelão ao nível dos antigos tele catch.

E essa nossa mídia ainda tem a presunção de se achar séria e com crédito, ao cúmulo de vender assinaturas! Ou de tentar vender. Assinaturas de excrescências, hábito que, por sinal, vem caindo em desuso. Que bom!

Mas quem conseguiu assistir alguma parte do tal ‘confronto’, e aí não digo nas edições contaminadas e viciadas do Jornal Nacional ou de outra abjeta fraude jornalística da TV, pinço aqui uma passagem significativa, até porquê, didática sobre o atual cenário jurídico-midiático que estamos vivendo.

Aqui um trecho do interrogatório:

Moro perguntou: “O senhor sabia dos desvios da Petrobrás?”
E Lula: “Ninguém sabia dos desvios da Petrobrás. Nem eu, nem a imprensa, nem o senhor, nem o Ministério Público e nem a Policia Federal. Só ficamos sabendo quando grampearam o Yousseff”.
Moro: “Mas eu não tinha que saber. Não tenho nada com isso”.
Lula: “Tem sim. Foi o senhor quem soltou o Youssef. O senhor deve saber mais que eu”.
Lula referia-se ao escândalo do Banestado, que certamente já fugiu da memória da maioria das pessoas que só ouvem e vem noticias sobre o triplex do Lula, sobre o sítio do Lula e por aí vai.

Relembrando: o juiz Sergio Moro foi quem julgou o escândalo do Banestado (Banco do Estado do Paraná) que envolveu remessas de mais US$ 124 bilhões (R$ 520 BILHÕES) para os EUA, no final da década de 90. De forma ilegal, claro.

Pra se ter uma idéia, o que teria sido desviado da Petrobrás é cerca de US$ 20
Bilhões. Que diferença, né não?! Na ocasião foram presos uns doleiros pés de chinelo e os laranjas de sempre.

Moro contou com a ajuda do doleiro Alberto Yousseff, paranaense natural de Londrina, e se lixou para as delações sobre o envolvimento de tucanos de alto coturno que tiveram suas campanhas financiadas pelo doleiro.

A tirada de Lula serviu para que os mais curiosos e conscientes possam refletir e ir buscar na memória e nos arquivos, a origem vacilante e comprometedora do senhor Sergio Moro.

Um sujeito que, a cada tacada, muito mais que um juiz em busca do cumprimento da Lei, mais se assemelha a um obstinado, um alucinado que baba na gravata na tentativa insana de fazer valer os interesses políticos partidários e classistas dos seus chefes e de seu grupo político. E isso passa pela destruição de Lula. Custe o que custar.

Confira aqui mais uma faceta do universo do juiz Moro.

TRIPA

* Sábado, que vem, dia 20, Andre Whately, Thiago Zaidan e Cláudia Martins voltam ao Bar Atlântico para repetir o sucesso de dois meses atrás, com mais uma apresentação do espetáculo ‘Vinícius de Moraes…é demais”. O espetáculo de música, teatro e poesia que há mais de vinte anos encanta variadas platéias, está previsto para as 21 horas. Reservas de mesas e venda antecipada pelo tel: 998326782.

* Rolando em Mauá o 12º Salão do Pinhão – Arte e Natureza. Local: Centro Cultural Visconde de Mauá, aos sábados, domingos e feriados das 10 às 18h. E começou a Festa do Pinhão – dias 12,13 e 14 de maio no campo de futebol do Lote 10. Realização: AMA 10, com apoio da Prefeitura de Resende.

* De 15 a 31 de maio no Espaço ‘Z’ acontece a exposição de arte contemporânea: POP MIS, com trabalhos dos artistas: Alan Pereira, Anderson Souza, Carlos Alves, Davi.Nci, Daniel Traoz, Izumi Samma e Mad Groove. Curadoria de Rafael Fiorato. Aberta de segunda a sexta das 9 às 17 horas.

ANIVERSÁRIOS

No dia 6 soprou velinhas a minha querida neta, Isabela Coupeé. No dia 7 mudaram de idade o Rafael Sekine e um casal espetacular de amigos: Antonio Leão e Gisele Ferreira. No dia 8 foi a vez de outro amigão inaugurar idade nova, o Edison Louroza. No dia 9 um trio legal festejou mais um ano de vida: Márcio Costa, Edgard Queiroz e Letícia Albino. Dia 10 ficaram mais experientes o Valdemir Soares, a Carla Amorim e  a Dora Cerqueira. Parabéns e todas as felicidades do mundo a eles.

Deixe um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.