26052017

Velho do Lago é intimado a retirar estrutura de metal do Lago do Mirante

Tamanho do texto »

Moradores são contra retirada de estrutura que pode acabar com árvore de natal do lago

Moradores são contra retirada de estrutura que pode comprometer árvore de natal do lago

No final da tarde de quarta-feira da semana passada, dia 12, o presidente da ONG Velho do Lago, Antônio Albino Filho, – conhecido pelo apelido que dá o nome a organização criada por ele e outros defensores do Lago do Mirante das Agulhas – , recebeu uma intimação pela Agência Municipal do Meio Ambiente de Resende (Amar), após denúncia feita no órgão, para que os equipamentos utilizados durante mais de 15 anos por ele e outros moradores e integrantes da antiga associação dos Amigos do Lago (hoje transformada na ONG) sejam retirados do Lago do Mirante, sob alegação de “instalação sem licença ou autorização de órgão competente”.

– Na hora em que eu recebi essa intimação, imaginei que isso seria um absurdo, pois há anos a gente vem melhorando essas ferramentas de manutenção do lago. Começamos com uma jangada de madeira, que depois passou a ser uma jangada de metal que mede 6 x 6 m, foi construída com recursos doados pelos moradores do bairro para fazer a limpeza do local, e que no fim de ano serve para que possamos colocar a nossa árvore de natal. E só agora fomos surpreendidos com a intimação – conta o Velho do Lago, acrescentando que os equipamentos passam por manutenção a cada dois anos, e que não tem como retirá-lo, pois não sabe onde guardar.

Questionado sobre qual medida será tomada, o presidente da ONG revela que pretende recorrer do prazo de 30 dias dados para a retirada do equipamento. Ele alega que no início do ano (em fevereiro), ele e a Amar foram chamados para uma reunião no Ministério Público, que orientou o Velho a não realizar qualquer ação dentro do lago. “Foi pedido para que a gente não interferisse em nada mais no lago, enquanto aguardamos a resposta do órgão sobre a dragagem do local”, defende-se. Na ocasião, o MP teria intimado os órgãos responsáveis a fazerem a limpeza no entorno do lago, o que foi feito depois de anos de luta do presidente da ONG, fundada há cinco meses e registrada legalmente no começo deste ano.

O Velho diz que não tem condições de retirar e guardar a estrutura que está no lago

Velho do Lago diz que não tem condições nem lugar para retirar e guardar a estrutura

Com isso, conforme cita o Velho do Lago, ele e os demais membros da ONG receberão a visita de um engenheiro ambiental para dar um parecer que permita a ele e a organização chance de defesa. Ele também alega que a grande maioria dos moradores são contrários à retirada da estrutura de metal. “Estamos passando com um abaixo-assinado no bairro, e a grande maioria assinou (são ao todo quase 70 assinaturas), não concordando com a retirada da estrutura que serve para a montagem da árvore de natal, apenas uma pessoa que eu consultei foi a favor dessa retirada, mas não especificou o porquê”, frisa, aproveitando para questionar a própria Amar.

– Eles alegam que eu não tenho essa autorização para usar os equipamentos. Então porque não assumiram a limpeza do lago durante todos mais de 15 anos? – completa.

O Velho postou a notícia nas redes sociais no mesmo dia em que recebeu o documento. A repercussão – assim como no abaixo-assinado que ele pretende encaminhar ao MP – foi negativa, defendendo o presidente da ONG e com críticas a Amar e a quem teria feito a denúncia. A equipe do jornal BEIRA-RIO entrou em contato com a Prefeitura de Resende e a Amar, que até o momento não se pronunciaram sobre o assunto.

Fotos: Arquivo e Reprodução do Facebook

Deixe um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.