25032017

Curso de aperfeiçoamento para arquitetos da região

Tamanho do texto »

O Sinduscon-SF (Sindicato da Indústria da Construção Civil) do Sul Fluminense, em parceria com a Firjan, abriu uma turma de capacitação em BIM para Engenheiros e Arquitetos, em Volta Redonda. Serão 12 vagas e o curso será ministrado pela AutoDesk. O Módulo I terá 40 horas, sendo aulas das 18 às 22 horas, com início previsto para o dia 8 e término no dia 19. As aulas serão ministradas no Senai: Rua Pedro Lima Mendes, no Aero Clube.

O BIM é um conjunto de tecnologias, informações e processos combinado em plataformas digitais para auxiliar a projeção e o gerenciamento de uma edificação em todas as suas etapas.

– Essa tecnologia pode ser aplicada a todo o ciclo de um empreendimento ou em apenas uma das fases: na concepção e conceituação do projeto; desenvolvimento e construção; após a obra pronta, entregue e ocupada para utilização; na gestão do empreendimento; ou, ainda, na manutenção, trazendo mais facilidade e tranquilidade aos proprietários – explicou Mauro Campos, presidente do Sinduscon-SF.

Segundo ele, a técnica ajuda na redução de custos.

– Por utilizar métodos de monitoramento e mensuração mais eficazes, o BIM reduz o custo das construções. O uso dessa tecnologia permite calcular com maior eficiência o que será gasto, reduzindo desperdícios, e também permite que haja maior controle sobre as etapas da construção, o que se traduz em aumento de produtividade e diminuição do tempo de entrega da obra – contou.

Especialistas apontam que os orçamentos da Construção Civil estouravam em média 10%. “Com a ferramenta, isso se inverteu e tem havido um decréscimo. Isso porque ele permite planejar com precisão, alocar recursos, evitar desperdícios e retrabalho. E ainda o cliente consegue enxergar aquilo que você entrega”, enumera Paulo Sanchez, líder do projeto

O BIM já é bastante empregado no mundo, mesmo em países da América Latina. No Chile, a presidente Michelle Bachelet anunciou, em dezembro passado, que o país usará oficialmente o modelo. Ela ressaltou que buscam uma produtividade “inteligente, equitativa e sustentável”. Diante da redução de custos e da eficácia nas construções, o BIM se tornou uma exigência nos processos licitatórios realizados nos Estados Unidos, Inglaterra e Cingapura.

Fonte: Comunicação Sinduscon

 

Deixe um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.