22072017

Aprendendo nas montanhas

Tamanho do texto »

O montanhismo foi a escolha de uma empresa de Itatiaia para levar educação ambiental e cidadania a crianças e adolescentes da região das Agulhas Negras. Iniciado no final de 2015, o projeto “Jovem Montanhista – Esporte, Ambiente e Cidadania” apresentou uma avaliação de suas primeiras turmas neste final de semana, no Espaço Z, no Centro de Resende, e aproveitou para pedir parcerias para que possa continuar o trabalho.

– O projeto começou no ano passado, durando mais ou menos um mês e meio, mas foi esse ano que ele apresentou mais regularidade e força. Estamos atuando desde abriu e em agosto abriremos uma nova turma e a continuação desta turma – comentou a coordenadora geral e de educação ambiental do projeto, Ingrid Coelho.

Na etapa embrionária, o projeto atendeu 20 jovens de escolas públicas de Resende, todos com idades entre 14 e 17 anos, oferecendo atividades como escalada indoor, dinâmicas de grupo e educação ambiental. Já na fase seguinte, foram 56 crianças e adolescentes entre 11 e 17 anos que tiveram sensibilização e formação pela prática do montanhismo, com escalada indoor e outdoor; treinos funcionais, jogos pedagógicos cooperativos, caminhada, slackline e estímulo ao exercício da cidadania.

Para se manter, o projeto conta com apoio de escolas públicas, entidades ligadas ao poder público municipal, clubes e entidades recreativas que cedem espaço para o projeto. Além destes apoios voluntários, Ingrid Coelho também trabalha com o coordenador de montanhismo Evandro Azevedo, a coordenadora de Educação Física Rosana Martins, e a assessora metodológica Georgia Martins. Eles explicam que, apesar já terem conseguido realizar várias atividades nos primeiros meses, ainda precisam de apoio para que possam atender ainda mais jovens e para isso disponibilizam uma página na internet.

– Com recursos limitados a equipe Jovem Montanhista trabalha com amor e por isso estamos abertos a qualquer tipo de doação. Emergencialmente buscamos apoio para uma fita de slackline, traslado para atividades em campo do Centro de Resende até o Parque Nacional do Itatiaia, lanches, e seguimos também com uma campanha de arrecadação de colchões para que possamos oferecer melhor infraestrutura e mais segurança aos participantes. Na continuidade do projeto, novos recursos possibilitarão o aumento do número de participantes, mais atividades em campo e abertura de novas frentes relativas ao conteúdo programático – explicou Georgia Martins.

Foto: Divulgação/reprodução redes sociais

Deixe um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.